“A polêmica dos pneus e os principais assuntos no grande prêmio da Espanha de Fórmula 1”

Por Dan Chandller

 

O grande prêmio da Espanha não trouxe emoções na pista, leiam os destaques da corrida:

 

Mercedes

 

A equipe alemã dominou com folga a corrida, e com a ajuda da Pirelli que a pedido da Mercedes diminuiu a banda do pneu em 4 mm, evitando assim o superaquecimento, Lewis Hamilton ganhou a corrida com folga sem ser incomodado.

O modelo W-09 melhorou, mas não ao ponto de tirar uma desvantagem de 0,3 centésimos e ainda colocar uma diferença de 0,5 a 0,8 centésimos em cima da Ferrari e Red Bull.

Não existe “milagre” para uma melhoria tão absurda com as três equipes com o mesmo ritmo de corrida nas últimas “quatro” corridas.

Com isso a Pirelli e a FIA seguem sendo duramente criticadas junta da Mercedes, por essa estranha medida e por alegarem “motivo de segurança”, única opção na clausula que as equipes não podem vetar.

O que estranhou essa medida foi que se a pista tem um novo asfalto e que degrada menos os pneus com um menor estresse, por quê então deixar os pneus com a banda de rodagem mais curta já que os pneus não iriam se desgastar tanto?

A Mercedes sabia que o pneu não iria superaquecer, e nisso Ferrari e Red Bull concorrentes diretas tiveram problemas na gestão dos pneus e os engenheiros ficaram perdidos.

Com isso a FIA e a Pirelli desequilibrou o campeonato de pilotos e construtores, a Mercedes abriu uma boa vantagem sendo difícil de ser tirada ao longo do campeonato. Vale ressaltar que esta mudança nos pneus será usada em Silverstone na Inglaterra e Paul Ricard na França, outras duas pistas onde a Mercedes vai ter grande vantagem sobre a Ferrari e Red Bull.

“De tal sorte”, a Mercedes passou a entender os pneus e já está na frente dos seus principais rivais.

O assunto e a ajuda à Mercedes virou até “charge” na imprensa européia, e todo mundo já está falando:

 

Pirelli e FIA, já deem os campeonatos para a Mercedes !!!!!

 

DdFyyKEX4AEZIho.jpg

 

Ferrari teve problemas com as mudanças nos pneus

 

O time italiano não conseguiu explorar sua melhor performance neste final de semana em Barcelona.

Após Sebastian Vettel perder a pole errando com seu pneu super macio novo que seria essencial para sair a frente na corrida, o ritmo de corrida também foi ruim com o carro perdendo a estabilidade e demorando a aquecer os pneus.

Os pneus além de não chegarem na temperatura ideal começou a se degradar, e o fator crucial foi a mudança pedida pela Mercedes para a Pirelli e aprovada pela FIA.

Vettel teve que fazer uma segunda parada e o virtual safety car veio na hora certa. Sebastian estava perdendo 0,4 centésimos com relação a Bottas, Verstappen e Ricciardo.

Se a Ferrari não faz outra parada, Vettel terminaria com o quinto lugar, a equipe pensou rápido e a escolha pelo pneu médio foi acertada pois o pneu macio não aguentaria ir até o final.

O grande problema na corrida foi a falta de confiabilidade na mudança do motor de Kimi Raikkonen, o sistema ERS não funcionou corretamente com o sistema a combustão e a troca dos demais componentes deixando Kimi Raikkkonen sem potência.

 

Red Bull esperava melhorar em Barcelona

 

Assim como a Ferrari, o time austríaco sofreu com os pneus e a performance não foi tão boa, mesmo com as várias atualizações implementadas, o modelo RB-14/B que possuiu uma ótima aerodinâmica não conseguiu extrair todo o potencial do carro com a temperatura da pista e a mudança nos compostos da Pirelli.

A melhoria no carro não veio, e mesmo com o pódio de Max Verstappen, a equipe vê que será complicado lutar contra Mercedes e Ferrari na temporada.

 

Haas é a melhor equipe do pelotão intermediário

 

O time norte americano vem fazendo bonito com o orçamento mais baixo da fórmula 1. Kevin Magnussen conseguiu fazer um ótimo treino classificatório e na corrida foi muito bem com uma honrosa “sexta” colocação.

Por outro lado novamente Romain Grosjean comete um erro que quase faz com que pelo menos “três” pilotos se machucassem no caso de uma batida em “T”.

Irresponsavelmente Grosjean para não sair da pista e parar na caixa de cascalho, reacelerou seu carro pra dentro da pista,  fazendo com que Gasly da Toro Rosso e Hulkenberg da Renault batessem em seu carro.

Grosjean levou uma punição “branda da FIA” com a perda de apenas 3 posições no grid de largada em Mônaco, será que a FIA vai esperar um piloto matar o outro para começar a punir mais severamente?

 

McLaren não conseguiu extrair a melhor performance da atualização em Barcelona

 

O time inglês se viu muito aquém da expectativa com as atualizações no modelo MCL-33. O carro melhorou em torno de 0,3 centésimos, mas não foi o bastante para colocar a McLaren como a “quarta” melhor equipe em Barcelona.

Fernando Alonso fez o que pode, saiu satisfeito, mas quer que a evolução continue e que tenha condições de lutar mais a frente com as melhores equipes.

 

Charles Leclerc é o grande destaque da corrida

 

Com uma Sauber em momento de transição e de lenta evolução, Leclerc nas últimas corridas veio mostrando um grande amadurecimento e crescimento na temporada.

Leclerc conseguiu marcar pontos preciosos que a Sauber não conseguia nos últimos 2 anos na fórmula 1.

O ponto positivo do crescimento em sua performance, já carimba uma possível transferência de Charles Leclerc para a Ferrari em 2019 no lugar de Kimi Raikkonen.

 

 

DdF1fGsWkAA1_O0.jpg

 

 

DdFb_cVWAAUFm-r.jpg

 

 

Um muito obrigado à todos os amigos leitores da Start Racing F-1 !!!!

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s