FIA proíbe a queima de aditivos e do óleo no motor dos F-1 para ganho extra de potência ….. “Adeus Botão Mágico de Mercedes e Ferrari”.

Por Dan Chandller by Motorsport.

Em Abril deste ano o assunto técnico mais discutido pela FIA era sobre a queima de aditivos que estariam no óleo das unidades de potência, seria proibido ou não? A História começou quando a Red Bull achou suspeita a queima de tais componentes nas unidades de potência da Mercedes e Ferrari, assim neste GP do Azerbaijão Marcin Budkowski, responsável técnico da FIA, teve o cuidado em enviar para todas as equipes da Fórmula 1 mais uma carta esclarecendo e reiterando que o uso do lubrificante que era especialmente queimado junto com aditivos no sistema de admissão do motor está proibido.

A suspeita é que quando adicionados os aditivos lubrificantes proibidos junto da gasolina, enriquece a queima e assim é liberada energia, uma potência extra, em determinados momentos do treino classificatório e na corrida.

Marcin Budkowski escreveu para que todas as equipes tivesse ciência da proibição:

“Nós gostaríamos de lembrá-los que, como afirmado anteriormente, em várias reuniões e reiterada no TD / 004-17, consideramos que o uso do óleo, e aditivos como combustível está proibido pelo Regulamento Técnico.”

“Para evitar qualquer dúvida, reiteramos que o único combustível que pode ser usado para a combustão é a gasolina e as características permitidas foram claramente definidas no artigo 19 do Regulamento Técnico “.

Finalizando, Mercedes e Ferrari não terão a famosa potência extra na qual estavam chamando de “botão mágico” na classificação e corrida no GP do Azerbaijão em Baku, e quem não respeitar a normativa recebida será desclassificado da corrida, a FIA irá analisar e investigar carro por carro peça por peça neste GP em Baku, assim essa longa vantagem de Mercedes e Ferrari poderá der diminuída ajudando a Red Bull a chegar mais perto com sua unidade de potência Renault.

**** Lembrando que o famoso Botão Mágico força muito as unidades de potência no quesito confiabilidade, era usado como o famoso push to pass, porém na F-1 só poderia ser usado por Mercedes e Ferrari (segundo rumor) em 10% da corrida, para a Red Bull e demais equipes uma boa oportunidade de tentar chegar mais próximos de Mercedes e Ferrari.

McLaren …. “Evoluindo a aerodinâmica no nível de Ferrari e Mercedes pensando em 2018”.

Por Dan Chandller.

Passei estes dias analisando as modificações e atualizações agressivas na aerodinâmica da McLaren em 2017. As 3 grandes evoluções aerodinâmicas fizeram de uma McLaren pedante com pouca potência devido a caótica unidade de potência Honda, para uma equipe com o 3º melhor chassis da temporada, os experts dizem que o chassis da McLaren é talvez melhor até que o chassis da Red Bull do famoso Mago da Aerodinâmica Adrian Newey.

Na pista com Fernando Alonso, assistindo as voltas onboards, os analistas realmente repararam que o modelo MCL-32 parece correr em trilhos, é muito ágil, e não sofre com desgastes dos pneus a não ser quando os pilotos tentam forçar o carro além do limite devido a pouca potência do motor Honda comparado com Ferrari e Mercedes.

Neste GP do Azerbaijão, em Baku, a Honda que está prestes a ter seu contrato rompido com a McLaren visto do ultimato em Maio, e já está adiantando sua atualização do motor que talvez seria somente testado e usado na Áustria.

Esta nova unidade de potência Honda irá trazer um ganho de 12 cv, mas muito pouco em vista do deficit aproximado de 60 a 80 cv (ninguém sabe se é verdade) para Ferrari e Mercedes, os dois motores que hoje se equivalem na F-1.

A McLaren ciente do divórcio com a Honda está elevando ao máximo o trabalho, e o desenvolvimento aerodinâmico, a velha máxima de terem bastante dados e experiência para que em 2018 volte a brilhar nas pistas, supostamente com a unidade de potência “Mercedes”, para os analistas e articulistas da F-1, este modelo o MCL-32 bem evoluído e com uma unidade de potência confiável e veloz poderá trazer a McLaren ao estrelato novamente na F-1, situação a qual não vemos ela hoje, o carro é tão bom no quesito aerodinâmica que até os concorrentes estão de olho nas evoluções da equipe Inglesa, é aguardarmos se a Honda se recupera, pois no quesito chassis a McLaren está dando um show a parte.

“Ferrari e Vettel …. “Pé no chão e com humildade testarão nova atualização no motor, o 062/EV-3”

Por Dan Chandller by Scuderia Ferrari F-1.

Nos últimos dois dias muito se tem falado sobre a nova atualização na unidade de potência da Ferrari, porém hoje foi confirmada pela Ferrari que será testada as atualizações para o motor 062/EV-3, a terceira evolução da unidade de potência desde o primeiro grande prêmio de 2017.

A estrela da F-1 Sebastian Vettel elogiou o rápido ritmo de desenvolvimento que a Ferrari atingiu em 2017, e isso se aplica não só ao departamento de aerodinâmica como o departamento de desenvolvimento da unidade de potência.

Vettel e Ferrari que se mantém com os pés no chão, na humildade falou:

“A temporada é longa, até agora tudo está dando certo para nós. Não devemos esquecer que a Mercedes tem vencido tudo nos últimos três anos, eles têm melhorado seu chassis de ano a ano, e se tornaram mais fortes a cada vitória e a cada título. O fato de que nós começamos do nada no início do ano ao nível que vemos hoje, é o fruto de uma Ferrari trabalhando bastante e os méritos são de todos os funcionários junto com a gente, agora será fundamental nós mantermos esse alto ritmo.”

A Ferrari irá testar na evolução de sua unidade de potência uma nova câmara de combustão, e novos set ups, junto de novo óleo e demais componentes. Logicamente o rumor (já que nunca saberemos) é que o ganho esperado é em torno de 10 cv, se tudo ocorrer muito bem já que a nova atualização passou e foi chancelada no dinamômetro na fábrica, nos simuladores, então a Ferrari poderá usar sua atualização já no 2º motor usado por Sebastian Vettel na temporada no GP em Baku.

“Descontente com a Red Bull, Max Verstappen pode ser parceiro de Vettel na Ferrari”.

Por Dan Chandller by F1 Today e Sky Sports F-1.

Com a temporada de 2017 em pleno andamento, o mercado de pilotos está fervendo, muitos se perguntam para quais equipes irão os melhores pilotos do grid atual?

Dois grandes pilotos são agora o alvo da vez, Max Verstappen e Daniel Ricciardo, que esperavam ter um carro mais competitivo, desafiador, para lutar contra Lewis Hamilton e terem a chance de serem campeões.

Em vez disso, a equipe das latinhas de energético, desceram 2 degraus ficando atrás de Mercedes e Ferrari. Uma equipe que está tomando 1 minuto e 15 segundos, não tem o que comemorar.

Apesar de Verstappen e Ricciardo estarem ligados à Red Bull para 2018, Ted Kravitz, da Sky Sports F1, acredita que é possível que Max Verstappen possa ser contratado pela Ferrari na próxima temporada, substituindo Kimi Raikkonen, que deverá se aposentar no final do ano.

“O que acontecerá com o Verstappen? Ouvimos que ele não está nem um pouco feliz, e no embalo seu Pai que é seu mentor, Jos não está nem um pouco feliz”, disse Ted em uma transmissão ao vivo da Sky F-1 no Facebook.

“Eles estão tendo discussões acaloradas com Helmut Marko sobre o que está acontecendo, onde irão chegar pois a Red Bull não cumpriu com o que prometeu, e eles estão olhando ao redor com outras equipes também. Eu acho que temos a chance de vermos Verstappen pilotando em outra equipe no próximo ano”.

“A Red Bull diz que eles mantêm todas as cartas nas mãos, os pilotos estariam presos e não os deixariam, eles é que liberam os pilotos. Mas tente dizer isso a Sebastian Vettel, que tinha um contrato válido com a Red Bull. Se a Ferrari fala para Jos e Max Verstappen: Nós queremos que você seja o parceiro de Sebastian no próximo ano no lugar de Kimi rompendo seu contrato, eu acho que ele iria”.

“Max é impaciente e busca o sucesso na F-1, e eu acho que ele iria no momento porque ele não vê, como muitos de nós, não vemos a Red Bull obtendo sucesso no campeonato antes da mudança nas regras depois de 2020. Verstappen pode ter um contrato, mas, como Christian Horner disse, você não pode forçar um piloto a pilotar para você se ele não quiser pilotar para você” concluiu Horner e Ted Kravitz.

Dr. Helmut Marko …. “A Ferrari cresceu muito e Vettel é grande parte do sucesso”.

Por Dan Chandller by Auto Bild.

Dr. Helmut Marko, Chefão da Red Bull em entrevista falou e respondeu perguntas sobre o sucesso da Ferrari e sua peça principal, o piloto Sebastian Vettel leiam:

Dr. Helmut Marko, se a Ferrari quiser contratar um de seus pilotos, você aceitaria e negociaria a volta de Vettel?

Não, jamais, e também falo sobre a Ferrari não ter chances de contratar Carlos Sainz, ele também tem vínculo com a gente na renovação do contrato de longo prazo, Vettel não sairia da Ferrari para pilotar na Red Bull.

Você acreditava no grande desempenho da Ferrari nesta temporada?

Eu sempre coloco a Ferrari no topo. Eles construíram um carro que funciona em todos os tipos de pistas, em cada tipo de pneus e em qualquer temperatura. Eles estão agora onde pertencem.

E quanto tem do talento de Vettel com o sucesso do carro da Ferrari?

Grande parte, Sebastian sempre foi um piloto extremamente focado na tecnologia e também no estudo do comportamento dos carros e o uso dos pneus. Ele tem um conceito muito claro sobre o que ele precisa fazer para ter e alcançar o sucesso, e ele sabe o que passar para os Engenheiros, os Técnicos, para que o sucesso aconteça à todos. A Ferrari desta temporada é um resultado de um grande trabalho de todos eles, e para a F-1 nada melhor poderia acontecer do que termos alguém para dar trabalho no longo domínio da Mercedes.

Vettel vai continuar na Ferrari?

Sim. Ele está se sentindo bem, a equipe está sendo bem sucedida. No entanto, ele não ficará no longo prazo, e a Ferrari deverá já pensar nos seus próximos companheiros.

FIM.

“A Mercedes é o melhor e mais rápido carro da F-1” diz Toto Wolff.

Por Dan Chandller by La Gazetta dello Sport.

Toto Wolff não para de dar entrevistas, a última foi para o La Gazetta dello Sport, ele disse que o carro da Mercedes é o mais rápido, o melhor, agora nem precisava dizer isso pois todo o mundo da F-1 sabe, e falou também:

“Consideramos-o como uma estrela, é o melhor carro, estou convencido de que é o mais rápido do grid e eu não trocaria por qualquer outro”.

“Nosso carro tem definitivamente o mais complexo conjunto, temos algumas coisas difíceis ainda para mudar, mas é algo que temos de aceitar, porém também apreciamos as várias excelentes características que o credita como o mais rápido do grid e repetindo, eu não trocaria por nenhum outro carro” concluiu Wolff.

“Fernando Alonso fora da McLaren?” …. Carlos Sainz Jr. poderia assumir um lugar na equipe Inglesa.

Por Dan Chandller by Motorsport.

O futuro da McLaren na F-1 está bastante obscuro, com uma unidade de potência pedante, mas com um chassis top de linha no nível da Ferrari e Mercedes, a equipe Inglesa não tem soluções mágicas para o atual momento que vive.

Outra relação e situação complicada além da fraca unidade de potência Honda, é o rumo o qual Fernando Alonso irá seguir, segundo o que ele disse nos bastidores da F-1 e depois em entrevista complicou ainda mais a relação da McLaren com a Honda e Fernando Alonso:

“Eu poderia ficar na McLaren  somente se ela conseguir vencer uma corrida no início de Setembro”.

No final de semana, vazaram as informações dos especialistas segundo a qual o primeiro nome a ser contratado seria de “Carlos Sainz Jr.”.

Carlos Sainz Jr. também vive em uma encruzilhada, está esperando uma resposta e oportunidade na Red Bull (com a perspectiva da renovação de mais um ano na Toro Rosso), na expectativa de que no final de 2018, ou Max Verstappen ou Daniel Ricciardo mudem de equipe.

Sainz Jr também possui uma outra possibilidade, a de ser contratado pela equipe Renault, porém sem nenhuma prova disso.

Para Carlos Sainz Jr., pilotar pela McLaren seria feita uma aposta, um jogo, na qual muitos dos empresários, managers já disseram para ele não ser uma boa opção.

Toto Wolff cria polêmica: “O nosso problema era aquele cara que não está mais lá, o vilão, ele era o cara mau” sobre Nico Rosberg.

Por Dan Chandller by Auto Bild.

Quem acompanhou a temporada de 2014, 2015 e 2016 da F-1, assistiu uma verdadeira batalha psicológica nos bastidores e nas pistas entre Nico Rosberg e Lewis Hamilton. O Líder a Mercedes AMG F-1 Toto Wolff, novamente entrou em polêmica ao dar entrevista ao Daily Mail britânico:

Wolff

 

“O nosso problema era aquele cara que não está mais lá, o vilão, ele era o cara mau”, disse Toto Wolff de acordo com o Daily Mail.

“Nico simplesmente tentou usar todas as armas que ele possuía, haviam todos os tipos de jogos psicológicos, com o qual pode desestabilizar um rival. No duelo com Hamilton, o Alemão sempre alfinetava quando podia”.

Em um episódio particularmente controverso, o treino classificatório para o GP de Mônaco de 2014, quando Rosberg teve problemas na frenagem errando indo para a área e saída de escape, emergência, assim as bandeiras amarelas foram acionadas e a chance de Hamilton em conseguir a Pole Position foi arruinada, nisso Toto Wolff falou:

“Aquilo foi uma grande esperteza, ele tinha em mente e agiu deliberadamente para isso”.

 

Rosberg

 

“Há talvez um monte de outros fatores, dos quais não saberemos”, disse Wolff. “Afinal, Rosberg e Hamilton vêm de dois mundos diferentes, desde a sua infância e da amizade nos tempos de kart”.

“Os pilotos já estão uns contra os outros desde as categorias de base, e se dois companheiros de equipe tem um carro com o qual eles podem ganhar o título mundial, sempre iremos ter problemas nos relacionamentos internos” disse Wolff.

Mercedes

 

De acordo com Toto Wolff, existiu outro fator que ficou bem claro: “Se você estiver trabalhando com atletas de níveis tão altos, você foca em deixar o clima mais sereno dentro da equipe, e neste ponto ambos foram e ambos influenciaram entre si nesta guerra interna” finalizou Toto Wolff.

“Renault com nova e melhor unidade de potência só em 2018”.

Por Dan Chandller by Fórmula 1 Press, FIA, e F1 Today.

O Chefão Geral da Renault, Cyril Abiteboul, disse em alto e bom tom que não terão grandes atualizações da unidade de potência tanto para a Renault, como Red Bull e Toro Rosso para todo o restante da temporada de 2017, ele revelou no entanto, que o desenvolvimento continuará a cada corrida, mas as atualizações para chegarem na Ferrari e Mercedes só em 2018.

“Haverão atualizações permanentemente, em todas as corridas, mas serão apenas pequenas melhorias. No ano passado, criamos uma enorme expectativa e chegamos com uma atualização que teve certo impacto, porém nem sempre conseguimos repetir isso em todos os anos, pois não existe uma solução mágica”, disse Abiteboul a Fórmula 1 . com.

“Sinceramente, a próxima grande atualização teremos só no próximo ano, quando chegaremos com um conceito completamente novo. Este conceito fará a diferença em 2018” concluiu Abiteboul.

WordPress.com.

Acima ↑